sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Comprovação Neurologica da Hipnose

Você ainda pensa, que o hipnólogo vai dominar a sua mente?

Então, assista o vídeo abaixo:

video


Hipnose é sugestão! E, dentro de um estado alterado de consciência, onde o sujeito se afasta (temporariamente) do estado de vigília para atingir as ondas alfa (α), ou seja, entre o sono e a vigília. A pessoa se mantém acordada ouvindo tudo a sua volta, especialmente, aquilo que seu terapeuta sugere com habilidade. Possibilitando atingir o inconsciente do paciente em poucas sessões e, trabalhar os conteúdos reprimidos pela consciência, que por sua vez, produzem os mais diversos sintomas sobre o sujeito.

Mas, é muito importante que, o paciente que deseja ser atendido com a ajuda da hipnose, esteja solícito, isto é, a pessoa precisa realmente querer e acreditar no processo. Caso contrário, as suas defesas e resistências psíquicas, retardarão todo o trabalho ou, simplesmente, impedirão totalmente a produção de um fenômeno “natural” e saudável.

É preciso que todos saibam que, a hipnose é um excelente recurso terapêutico a serviço do homem, na busca do melhor tratamento, ou até mesmo, na cura dos seus males. O sujeito hipnotizado nas mãos de um profissional competente, não corre risco algum. Muito pelo contrário, está muito seguro e bem encaminhado. Poderá voltar sempre do seu transe, lembrar de toda a sessão (a menos que isto não seja desejado), tomar as decisões de acordo com a sua vontade própria e com os seus princípios morais e éticos.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

O Caçador de Vidas Passadas


Falecido no primeiro semestre de 2007, o psiquiatra Ian Stevenson foi a maior autoridade mundial no estudo da reencarnação com método científico. Não conseguiu provar sem sombra de dúvidas que, em nossa trajetória evolutiva, nós realmente vivemos (e morremos) muitas vezes. Mas as descobertas que fez, o imenso acervo que coletou de casos que sugerem reencarnação, o fizeram chegar a poucos passos das provas definitivas.

Em 8 de fevereiro de 2007, o estudo científico da reencarnação sofreu uma perda pesada, dessas que demoram a ser substituídas. Aos 88 anos, após um longo tratamento contra a pneumonia, faleceu em Charlottesville, na Virgínia (EUA), o professor Ian Stevenson, a maior autoridade mundial nessa área. Graduado em medicina, professor de psiquiatria e diretor da Divisão de Estudos da Personalidade (atualmente, Divisão de Estudos da Percepção) da Universidade de Virgínia, ele dedicou mais de 40 anos à pesquisa da reencarnação e escreveu mais de 200 artigos e livros fundamentais sobre o tema.

Stevenson nasceu em 31 de outubro de 1918, em Montreal, no Canadá. Estudou nas universidades de St. Andrews (Escócia) e McGill (Montreal). Nesta última, graduou-se em medicina como o primeiro da turma. Antes de se fixar no Departamento de Neurologia e Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade da Virgínia, em 1957, ele trabalhou na Faculdade de Medicina da Universidade Cornell (1947- 1949) e na Louisiana State University (1949-1957).

O interesse de Stevenson por assuntos extra-acadêmicos provavelmente teve a influência de sua mãe, adepta da teosofia. Em 1950, após um encontro com Aldous Huxley, ele se tornou um dos pioneiros no estudo médico dos efeitos do LSD. Os seus estudos na área parapsicológica incluem diversos temas, como telepatia, precognição, xenoglossia, experiências de quase-morte, aparições, mediunidade e fotografia psíquica. Mas foi com os seus trabalhos sobre a reencarnação que ele se tornou mundialmente conhecido.

Como levar um assunto tão esquivo como a reencarnação para os domínios da ciência? Stevenson concentrou- se no estudo de casos, em especial aqueles em que crianças pequenas informavam espontaneamente o que seriam recordações de uma vida passada. Em geral, essas crianças começam a dar informações sobre uma existência anterior entre 2 e 4 anos, e aos 8 já não se recordam mais do tema.

Cauteloso, Stevenson nunca afirmou que os seus melhores casos comprovavam a reencarnação, já que as ferramentas contemporâneas da ciência ainda não são capazes de flagrar esse fenômeno. Ele sempre prestou atenção aos ataques dos céticos a seu trabalho - principalmente fraude, fantasia, distorções de significado cometidas por intérpretes e metodologia sujeita a falhas - e usava as críticas pertinentes para refiná-lo. Assim, o que divulgava eram casos que, em suas palavras, "sugeriam" reencarnação. Mas as evidências que sustentam os casos selecionados constituem um ótimo ponto de partida para se refletir a esse respeito.

O PONTO DE PARTIDA - A primeira monografia de Stevenson sobre esse assunto, de 1961, foi The Evidence for Survival from Claimed Memories of Former Incarnations, na qual examinava 44 casos publicados de memórias de vidas passadas. O texto rendeu-lhe um prêmio e foi publicado pela American Society for Psychical Research em homenagem ao filósofo William James, um dos primeiros presidentes da entidade. A repercussão não parou aí: depois de ler o trabalho, a famosa médium norteamericana Eileen Garrett, co-fundadora da Parapsychology Foundation, contatou o autor e pediu-lhe para investigar o caso de uma criança indiana que dizia ter vivido antes, sob o patrocínio de sua organização. Stevenson aceitou e viajou à Índia durante as suas férias para fazer a pesquisa.

Guimarães Andrade, o AMIGO brasileiro


Pioneiro na pesquisa do efeito Kirlian e da transcomunicação instrumental em nosso país, o engenheiro e psicobiofísico Hernani Guimarães Andrade foi também o introdutor no Brasil da metodologia de Ian Stevenson para o estudo de casos sugestivos de reencarnação. Os dois, aliás, se conheciam pessoalmente - o pesquisador canadense veio a São Paulo em 1972, e seus arquivos abrigam casos brasileiros estudados pelo Instituto Brasileiro de Pesquisas Psicobiofísicas (IBPP), presidido por Andrade. Os estudos do IBPP feitos segundo o modelo elaborado por Stevenson renderam os livros Reencarnação no Brasil - Oito Casos que Sugerem Renascimento (Ed. O Clarim, 1988) e Renasceu por Amor - Um Caso que Sugere Reencarnação: Kilden & Jonathan (Ed. Folha Espírita, 1995).



Stevenson começara a prestar mais atenção a um detalhe antes praticamente ignorado no grupo de meninos e meninas que afirmavam ter vivido anteriormente. Na maioria dos casos, a criança portava uma marca ou defeito de nascença que parecia endossar um fato importante de sua vida prévia - por exemplo, duas pequenas marcas circulares na cabeça em posição e dimensões semelhantes às dos ferimentos que a pretensa personalidade anterior tivera ao ser baleada naquela região do corpo. Assim como marcas associadas a tiros, havia diversas outras remetendo a ferimentos causados por armas de fogo, facas, machetes, equipamentos industriais ou por acidentes envolvendo veículos com perda parcial de membros.

Fonte:
REENCARNAÇÃO E CIÊNCIA -
Grandes Reportagens Planeta Agosto/2007

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Como Ter Sonhos Lúcidos



A definição mais simples de sonho lúcido é "estar ciente de estar sonhando enquanto se sonha". Sonhos lúcidos normalmente acontecem enquanto a pessoa está no meio de um sonho normal e de repente percebe que está dormindo ou que tem que estar sonhando. Esta pessoa agora está "lúcida", e pode entrar em mais de um nível de lucidez. No nível mais baixo, o sonhador pode estar parcialmente consciente de que está sonhando, mas não pode raciocinar o suficiente para perceber que os eventos/pessoas/ações no sonho não são reais/não representam ameaça. No nível mais alto, o sonhador está completamente consciente de que está dormindo, e pode ter controle completo sobre suas ações no sonho. É possível controlar seus sonhos usando as técnicas de sonho lúcido abaixo.

Passos1
.Procure anotar em algum lugar,um diário,agenda ou no seu aparelho celular e etc. Este é talvez o passo mais importante para conseguir ter sonhos lúcidos. Mantenha-o próximo a cama de noite, e escreva nele imediatamente após acordar - se lembrar de algum sonho. Isto informa a seu cérebro que você realmente quer se lembrar de seus sonhos!

2.Aprenda qual o melhor momento para ter sonhos lúcidos. Veja qual é o seu cronograma de sono, e você pode ajustar seu padrão para ajudar a induzir sonhos lúcidos.
◦Estudos sugerem que um cochilo algumas horas após acordar de manhã é a hora mais comum para se ter um sonho lúcido.
◦Sonhos lúcidos são associados ao MRO (ou REM em inglês), que significa que eles ocorrem normalmente imediatamente antes de acordar. O sono em MRO é mais frequente antes de acordar. As pessoas com narcolepsia têm REM logo quando dormem, e se você tiver sonhos lúcidos logo quando adormece, verfique se tem narcolepsia (procure um médico). Mas deve se notar aqui que há pessoas que lembram de sonhos após acordar em estágios não-MRO.
◦Ciclos de sono duram em média 90 minutos, e se uma pessoa está interessada em se lembrar dos sonhos, é melhor se programar para acordar durante um destes ciclos (sonhos interrompidos são mais facilmente lembrados).

3.Pratique indução mnemônica de sonhos lúcidos.
◦Prepare seu despertador para acordar-lhe 4, 5:30 ou 6 horas após dormir.
◦Quando acordar, tente se lembrar do sonho o máximo possível.
◦Quando achar que se lembrou o tanto que conseguia, volte a dormir, imaginando que ainda está no sonho anterior, e se tornando consciente de que está dormindo. Diga a si mesmo: "Eu estou consciente de que estou sonhando..." ou algo parecido. Faça isto até que você ache que a dica "entrou". E vá dormir.
◦se pensamentos aleatórios aprarecerem enquanto tenta dormir, repita a parte de auto-sugestão novamente. E não se preocupe se você acha que está demorando demais. Quanto mais tempo repetir, mais ela vai entrar, e maior a chance de ter um sonho lúcido.


4. Que horas são?Estabeleça o hábito de verificar a realidade. Em um sonho, isto vai lhe dizer que está dormindo permitindo-lhe ficar lúcido. Mas para fazer uma verificação de realidade em um sonho, a pessoa tem que se acostumar a fazê-lo na vida real. Quando estas ações se tornarem hábito, a pessoa vai começar a fazê-lo nos sonhos, e pode perceber que está sonhando. Algumas táticas:


◦== Olhe um relógio para ver se ele permanece parado; ==
◦Olhe um texto, olhe para longe, e olhe para o texto novamente para ver se ele mudou;
◦Ligue e desligue a luz da sala.
◦Olhe em um espelho (sua imagem normalmente aparece borrada em um sonho);
◦Feche o nariz e tente respirar.
◦Olhe para as mãos e se pergunte: "Estou sonhando?" (quando você sonha, você vai ver dedos maiores ou mais de cinco dedos nas mãos).
◦Pule no ar;
◦Beslisque-se ou cutuque-se; nos sonhos, você não vai sentir dor, e sua pele pode parecer mais elástica que na vida real;

5.Prolongue os sonhos lúcidos rodando seu corpo no sonho (há suspeitas de que prolongue o MRO), e esfregando as mãos (para evitar de sentir que está na cama).

Dicas


•Quando se lembrar de um sonho ao acordar, tente não se mover. Ativar os nervos motores pode dificultar o acesso às memórias do sonho.

•Sonhos lúcidos são úteis para as pessoas que têm pesadelos constantes, pois lhes dá uma chance de tomar o controle de seus sonhos.

•Verificar a realidade quando acordar pode lhe ajudar a detectar um "falso despertar" nos sonhos, quanto você sonha que acordou, e perde a lucidez.

•Não beba fluido algum uma hora antes de dormir. a última coisa que quer é acordar de um sonho lúcido só para ir ao banheiro.

•Não use um rádio relógio. Quando ouvir conversas ou uma música, isto vai lhe distrair, e pode limpar as memórias do sonho. Se tiver que usar um rádio relógio, não pense no que está tocando, e desligue-o rápido. Ou ligue o rádio em uma frequência sem estação, para criar estática.

•Se não puder se lembrar do sonho que teve, e quiser se lembrar, foque nos sentimentos. Tentar se lembrar com força vai tornar as lembranças mais tênues. Sua mente vai pensar em tudo menos no sonho.

•Se tiver sonhos recorrentes, os aspectos destes sonhos podem funcionar como testes de realidade. Se perceber algo que só acontece nesses sonhos recorrentes, diga a si mesmo "Isto só acontece em meus sonhos, eu devo estar sonhando".

•Se perceber algo acontecendo que seria impossível na vida real, como respirar embaixo d'água, isto pode funcionar como um teste de realidade e lhe alertar para o fato de que está sonhando.

•Quando acordar naturalmente, foque seu olhar no primeiro objeto que ver quando abrir os olhos. Este objeto vai fixar a tênue memória do seu sonho, deixando mais fácil lembrar dos detalhes.

•Algumas pessoas tomam pequenas doses de cafeína antes de dormir, dizendo que ela ajuda a manter a acuidade mental, enquanto o corpo adormece. Para muitas pessoas, porém, a cafeína vai simplesmete impedir que adormeçam.

•Para acabar com a paralisia do sono, simplesmente tente mexer os dedos do pé, ou engolir. Quando estiver em um estado de paralisia do sono, seu cérebro diz ao corpo para ficar parado, para que não se debata enquanto dorme. Os músculos maiores normalmente são mais afetados do que os menores.

•Uma sensação interessante é voar durante um sonho Lúcido. Tente ter esta experiência, e vai mais gostar dos sonhos lúcidos. Tente andar nas paredes ou no teto, uma vez que voar na primeira vez pode ser intimidante se não estiver convencido de que está voando.

•Pesquisas e estudos sobre sonhos lúcidos:

◦"Lucid dreaming: Evidence and methodology". in, Behavioral and Brain Sciences 23(6), 962-3
◦"Lucid Dreaming: Psychophysiological Studies of Consciousness during REM Sleep" In Bootzen, R. R., Kihlstrom, J.F. & Schacter, D.L., (Eds.) Sleep and Cognition. Washington, D.C.: American Psychological Association, 1990 (pp. 109-126)